Despertador marcando o horário 6:45 e uma caneca de café.

Foram apresentados no artigo Conflito de Gerações no Ambiente Corporativo alguns problemas que podem ocorrer devido a diferença de perspectiva e valores entre as pessoas, simplesmente pelo fato de pertencerem a diferentes gerações. Um dos grandes conflitos de valores entre as gerações diz respeito aos aspectos que indicam sucesso. No passado, a sociedade possuía uma noção de sucesso simplificada ao dinheiro e ao poder. Quanto mais bens acumulados, mais sucesso. Para manter esse estilo de vida custoso era necessário trabalhar muito e conquistar muito dinheiro. O trabalho enobrece – quem nunca ouviu esse ditado? As novas gerações, ao contrário, estão falando em um estilo de vida menos custoso – mais aluguéis e menos compras, economia colaborativa, minimalismo e por aí vai. Com isso está surgindo o novo profissional, o workaholic reinventado, que através de rotinas inteligentes procura maior equilíbrio entre diferentes aspectos da vida.

Valores

As gerações mais antigas tinham esses valores e essa definição de sucesso mais fortes dentro de si e, juntamente a isso, desenvolveram uma relação laboral que cunhou o termo “workaholic”, ou seja, tiveram todas as demais esferas da vida adiadas quando o assunto era confrontado com o trabalho. Foram gerações que, no fundo, se orgulhavam em adoecer, perder cônjuges e não acompanhar o crescimento dos filhos enquanto abriam mão de suas vidas pessoais pelo trabalho, pois “vestiam a camisa da empresa”.

Entretanto, as novas gerações estão revendo o conceito de sucesso. Não que o dinheiro e o poder tenham perdido seu espaço, mas ele por si só já não costuma trazer a mesma satisfação.

Provavelmente, por conta da característica mais hedonista e individualista das novas gerações, o trabalho deve ser prazeroso, agregar no crescimento pessoal e as demais esferas da vida não podem ser esquecidas (a família, a saúde, os hobbies). Quem possui sucesso, consequentemente, possui também a capacidade de equilibrar estes aspectos da vida. O trabalho é um aspecto muito importante e as novas gerações acreditam nisso. Entretanto, suas maiores fontes de motivação costumam ter relação com a superação de metas, a possibilidade de inovação, a participação na tomada de decisão etc.

Sendo assim, como o típico “workaholic reinventado” consegue (ou, pelo menos, tenta) garantir produtividade no trabalho, manter-se criativo e alocar tempo para se dividir entre todas as possibilidades que a vida oferece? O livro “Rotinas Criativas” de Alexandre Teixeira elenca alguns depoimentos de executivos das novas gerações que tentam fazer isso através do projeto (ou design) de suas rotinas.

Projeto de rotinas

O projeto de rotinas significa dedicar uma atenção especial ao autoconhecimento e ao desenho de como devem ser os dias e as semanas. Isso tem por finalidade garantir que não se gaste tempo (nem esforço cognitivo) com atividades desnecessárias.

Rotina versus Criatividade

Rotina e criatividade parecem duas coisas conflitantes. Entretanto, rotinas não precisam ser entediantes. Elas deveriam garantir períodos de ócio criativo, alegria e, especialmente, priorização do que é importante.

Além disso, dedicar um tempo a definir e rever o projeto de uma rotina usando o conceito da melhoria contínua faz com que pequenos objetivos possam ser alcançados de tempos em tempos e, quando percebe-se desvios dos planos maiores, é possível corrigir o curso com pequenos ajustes.

As rotinas podem ter o viés da repetição, mas não da falta de variedade. Pelo contrário. Uma rotina bem feita e com a priorização adequada, garante tempo para usufruir de atividades com sentido e propósito.

Por que isso importa para a liderança e para os colaboradores?

O líder deve, primeiramente, cuidar bem da própria rotina, para que não seja consumido pelo excesso de trabalho, pelo estresse e burnout. Servindo como exemplo e tendo conhecimento sobre estratégias de como aplicar isso, pode ajudar que os colaboradores também tenham condição para fazer o mesmo.

O trabalho não deve deixar de ser intenso, mas ao invés de dedicar muitas horas a ele, viabiliza-se estratégias para que as horas despendidas sejam extremamente produtivas e de maior qualidade.

Comprovadamente, jornadas muito prolongadas de trabalho costumam gerar resultados de pior qualidade, provocando a necessidade de mais revisão e retrabalho. O livro já citado elenca algumas referências sobre o assunto:

Bring back the 40-hour work week 150 years of research proves that long hours at work kill profits, productivity and employees

Long working hours and cognitive function: the Whitehall II Study.

Stop Working More Than 40 Hours a Week

Reflexões importantes

Cabe ao líder refletir sobre os conceitos de esforço e impacto pois, o primeiro, não necessariamente, trará os melhores resultados após muitas semanas de pressão e cansaço, quando a criatividade já se esgotou.

Outra reflexão importante é a medida de desempenho. Pode haver divergência de entendimento sobre a avaliação de desempenho quando líder e colaboradores valorizam aspectos distintos. Por exemplo, quando o líder valoriza a medida do tempo gasto e permanência no escritório, enquanto o colaborador valoriza a medida do resultado apresentado.

É sabido que o esgotamento psicológico relacionado ao trabalho (conhecido atualmente como burnout) assola os trabalhadores. Desse modo, a liderança precisa cuidar de sua saúde mental e cuidar para que seus funcionários também não caiam nessa. Veja as estatísticas citadas pela Revista Galileu.

Como garantir a criatividade através de uma rotina inteligente

1) Esporte

Gostando ou não de fazer esportes, o fato é que os hormônios liberados pela atividade física geram bem estar, além de que um corpo ativo possui mais disposição. O momento da prática de esportes, muitas vezes, torna-se um momento de reflexão (quando a atividade é individual, por exemplo). A mesma sensação de que os pensamentos voam durante o banho e insights surgem, ocorre durante a prática de alguns exercícios. Um corpo devidamente exercitado, provavelmente, terá mais disposição e permitirá uma noite de sono melhor e mais profunda. A propósito, cuidar do sono também é fundamental para garantir uma mente criativa.

Se você não gosta de se exercitar, seguem algumas dicas para tentar acrescentar isso na sua rotina:

  • Comece devagar. Melhor um pouco do que nada.
  • Procure alguma atividade que goste mais.
  • Planeje-se. Procure deixar toda a roupa ou acessórios necessários preparados com antecedência.
  • Se possível, livre-se dessa atividade logo cedo, antes que todas as coisas “mais importantes” ganhem prioridade.

Agora, um relato pessoal: a autora desse blog já recebeu um feedback da própria equipe de que nos dias ou nas semanas em que não se exercitou, demonstrou mais impaciência e mais ansiedade – “hoje você está mais afobada”, eles disseram. E era verdade. O exercício ajudava a gerenciar melhor.

2) Meditação

A cabeça não pode estar cheia o tempo todo. Cheia de passado e cheia de futuro. É por isso que a filosofia mindfulness vem ganhando espaço no meio corporativo. Vale a pena conhecer e utilizar estratégias que ajudem o “desligamento”, proporcionem mais foco, bem como uma mente mais atenta e focada no presente.

3) Criar mais hábitos e trabalhar a disciplina

A criação de uma rotina tem um grande facilitador: direcionar o esforço cognitivo para o que é importante. A repetição de uma rotina envolve a criação de hábitos, ou seja, comportamentos que se repetem sem que seja necessário despender esforço para isso.

Uma forma de criar disciplina é alocar tempo no dia para uma atividade, como um compromisso, se forçando a cumpri-lo. Se necessário, usando uma agenda para tal.

4) Insistir nas manhãs

Por mais que você tenha um ritmo de trabalho bom à noite, o período após acordar é o que a mente está mais descansada e mais criativa. Assim, tente organizar a rotina de modo que as tarefas que exigem mais foco e concentração sejam realizadas pela manhã.

Outra opção é dedicar algum período no início do dia a si mesmo, antes que todos os outros compromissos tomem conta da sua vida.

5) Use a tecnologia a seu favor

Há diversas listas de aplicativos para otimizar a gestão do tempo entre outras áreas de vida. É comum algumas pessoas fazerem suas listas de aplicativos mais usados e divulgarem na internet. Lembro da lista de um colega de faculdade (Zeno Rocha), que divulgo aqui como referência: My top apps for 2017.

Como essa, há outras.
https://eltonminetto.net/post/2016-12-13-apps-indispensaveis-2016/
https://canaltech.com.br/apps/11-aplicativos-para-aumentar-sua-produtividade/
https://blog.trello.com/br/app-de-produtividade

Basta pesquisar por aplicativos para aumentar a produtividade.

6) Saiba mostrar aos outros suas prioridades

Nem todos sabem que você está tentando otimizar a sua rotina. Desse modo, dê visibilidade quando achar que algo será ou está sendo improdutivo – por exemplo, uma reunião. Se achar que sua participação não é necessária, comente. Se achar que a pauta não está bem definida, questione. Cobre objetividade, pontualidade e organização dos participantes, ainda que eles possuam hierarquia superior.

Encontre alguma forma de demonstrar quando não quiser ser interrompido. A perda de foco pode acabar com a sua produtividade.

Além disso, evite dizer sim para tudo. Participar de todas as atividades e compromissos com a intenção de se manter ciente de tudo que acontece pode ser um hábito nocivo. Delegue mais. Aprenda a dizer não (obviamente, com educação e sem culpa).

Efeitos colaterais no mundo dos workaholics reinventados

O primeiro: a tecnologia a seu dispor. É bom e é ruim. A tecnologia e a alta conectividade tem garantido o aproveitamento do tempo em momentos de ócio (por exemplo, ir checando o e-mail no caminho para o trabalho, o que permite que o tempo ao chegar no escritório seja melhor aproveitado), ou então permitir o trabalho no modelo de home-office, uma vez que as barreiras físicas já foram quebradas. Isso é ótimo e poupa tempo. O problema é que a alta conectividade também dificulta parar e se distanciar do trabalho.

O segundo: a associação do trabalho com prazer. Desse modo, quando essa felicidade não é alcançada e não se trabalha com propósito, a frustração pode ser grande. Isso pode prejudicar a condição psicológica do indivíduo e provocar estresse.

Não há bala de prata nem receita de bolo

Se você encontrar algum material com receitas sobre como alcançar o sucesso, desconfie. A principal receita para o sucesso é, única e exclusivamente, o autoconhecimento. É através dele que você será capaz de entender seus horários mais produtivos, quais atividades são prioritárias, como executar atividades de modo mais eficiente, além de suas fraquezas que geram autossabotagem.

REFERÊNCIA

Livro Rotinas Criativas
Livro Rotinas Criativas – Alexandre Teixeira

Um comentário em “O Workaholic Reinventado e as Rotinas Inteligentes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s